quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Animados para a guerra!


2 Coríntios 2:10-11

10 Se vocês perdoam a alguém, eu também perdôo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês, 11 a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas intenções.


Vemos no verso 11 que satanás pode ter vantagens sobre nós, os crentes em Cristo. Mas para que isso não aconteça não podemos ignorar as suas intenções.


Que intenções são essas?


Na versão ARC95, lemos assim:


“porque não ignoramos os seus ardis.”


A palavra "intenções" ou "ardis" significa um plano elaborado para enganar alguém; uma estratégia montada para destruir uma pessoa.


Assim age satanás, por isso é que não podemos dar brecha para ele, e, no caso específico desse texto, não podemos deixar de perdoar.


Satanás é o nosso adversário. Ele lutará diretamente contra a igreja, de fora para dentro, mas especialmente de dentro para fora.


Um ataque de fora é o esperado por todos que estão numa guerra, mas um ataque de dentro é que é a surpresa, o ardil, a intenção, a estratégia do engano.


O diabo se infiltra diretamente, através de uma pessoa mandada por ele e consciente da missão maligna, ou pode se infiltrar na mente de um desavisado, ferido, despreparado para a guerra e então a partir dessa base ele começa a atacar a igreja por dentro.


Este é um quadro normal para qualquer igreja de Jesus na Terra, pois ela é a única instituição credenciada e autorizada a enfrentar o Império das Trevas, o Domínio do Mal.


Colossenses 1:13

13 Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado.


Efésios 6:12

12 pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.


Temos então que estar preparados para enfrentar esses ataques, sabendo que são próprios de uma guerra e ainda mais se tratando de guerra espiritual. 


Guardemos então a nossa mente para que o maligno não tenha acesso e a use, e também para não permitir que ele alcance o seu maior propósito, nos desanimar.


Bom dia!